André Luiz (Biography)

André Luiz (Biography)

Source: http://www.explorespiritism.com/Biographies/Andre%20Luiz.htm

André Luiz
In his last life, he was a medical doctor and researcher, in the early 20th century.  Today, Spiritists know the spirit author, André Luiz, as a magnificent messenger, teacher and friend, one who is greatly admired and honored for his literary contributions to the advancement in mankind’s understanding of spirit matters.  From the moment his first book, “Nosso Lar” was published in Brazil, in 1944, after having been psychographed by the Brazilian, Spiritist medium, Francisco Candido Xavier, also known as Chico Xavier, André Luiz captured the hearts and minds of his readers.  “Nosso Lar” was the first in a series of novels that would literally catalyze the Spiritist movement, by awakening readers to the “tangibility”, so to speak, of spirit life and of the interaction between the spiritual and material worlds. We could, perhaps, say that the study of Spiritism, as we know it in more recent years, would not be the same without the literary gifts presented by André Luiz and his loyal medium, Chico.
Faithful to the indispensable and solid foundation found in Allan Kardec’s codification of Spiritism, the collection of novels from André Luiz, in reality  an amazing, non-fictional, first-hand account of the author’s educational and transformational experiences in the spirit realm, literally bring to life the teachings of Spiritist philosophy, the revealing observations of Spiritist science, and the unequivocal operation and justice of the natural laws that regulate life.  
About “Nosso Lar” Andrea Dessen writes¹,
“André Luiz acts as a reporter on conditions in the spirit world, revealing details of its life, people, places, and organization.  He does so through the lens of his reflections on his own after-death experience, and his struggles to make sense of his new reality.  In this very personal account, André Luiz reveals his identity as a medical doctor who practiced in southeastern Brazil in the first decades of the twentieth century, and who left the physical body a few years prior to the beginning of World War II.  A true skeptic at the time of his demise, he is initially shocked at the discovery that death is nothing more than a doorway to a new and richer life.  As time progresses, however, he undergoes inevitable experiences and teachings in the spirit realm which lead him to a better understanding of life’s meaning”.
This progress that began for André, or “André”, in “Nosso Lar”, continued on, as narrated by André in the books to follow.  In each book,  “André” takes readers along with him as he accompanies his mentors and other friends he makes along the way, in carrying out different tasks that take them to a variety of places.  Readers, especially those new to Spiritist ideas, will be surprised by the realities of spirit life, as seen through André’s eyes2, and by how much we interact with those living beings who are not presently incarnated. Yet, that is the beauty of André’s accounts.  We may know, for example, that God helps us in our troubles, or that we need to trust God’s justice and wisdom.  André however, observes the literal “embodiment” of this true love and compassion, executed by his mentors and friends who consider themselves God’s workers.  On top of all this, what André discovers along this journey and shares with his readers, include ideas and concepts that reveal the spiritual mechanisms behind physical phenomena that science is only now discovering !   Whether André is acquiring new scientific awareness or being taught important moral lessons, as readers, we feel like we are right there, learning along with him.  We get to read about the people, places, and events that make us see life in a whole new way.  Over time, the impact that all these experiences have on André, and the way they transform him is educational and inspiring.
Despite the newness of ideas, and, in some cases, the complexity of concepts covered, André Luiz shares them with us in a language that is both comprehendible and captivating. In addition to the novels discussed here, André Luiz wrote several books with messages that both inspire superior thoughts and sentiments and guide our behaviors in the right direction.  The beloved Chico Xavier is no longer living among us here on Earth.  However, as Spiritists, and as people, in general, we will all benefit from the contributions that André has already made and from the fruit of his collaboration with Chico Xavier.
¹ Andrea Dessen, Ph. D, Project (translation) Director of the Allan Kardec Educational Society (A. K. E. S), in the introduction to the book, version of translation published by A. K. E. S. 2 The authors of the André Luiz biography on the site of the André Luiz Spiritist Center, in Guara-DF, Brazil 
(http://www. cealdf. org. br), remind us that, in part, André’s descriptions are similar to ones that that existed from the early times of “modern spiritualism” – for example, those registered by Andrew Jakson Davis (1826-1910), but were later forgotten.”

Source: http://www.explorespiritism.com/Biographies/Andre%20Luiz.htm

Advertisements

Oração para não incomodar (André Luiz)

Oração para não incomodar (André Luiz)
Senhor! Concede-me, por misericórdia, o dom de contentar-me com o que tenho, a fim de fazer o melhor que posso.
Ensina-me a executar uma tarefa de cada vez, no campo de minhas obrigações, para que eu não venha a estragar o valor do tempo.
Livra-me da precipitação e da insegurança, de modo que não busque aflições desnecessárias ante o futuro, nem me entregue à inutilidade no presente.
Dá-me a força de esperar com paciência a solução dos problemas que me digam respeito sem tumultuar o caminho dos que me cercam.
Ajuda-me a praticar o esquecimento de mim mesmo, auxiliando-me a fazer pelo menos um benefício aos outros, cada dia, sem contar isso a ninguém.
Se este ou aquele companheiro me aborrece, induze-me a olvidar o que se passou, sem dar conhecimento do assunto aos que me rodeiam.
Ensina-me a não condenar seja quem for e, quando algum apontamento injurioso ou alguma nota de crítica malévola vierem-me à cabeça, ampara-me a fim de que eu tenha recursos de dissipá-los em silêncio, no plano de meus esforços imanifestos.
Impele-me a calar toda queixa, em torno das provas e empecilhos da vida, para que eu não perturbe os que me compartilham a estrada.
Auxilia-me a conservar boa aparência tanto quanto o espírito isento de culpa, a falar com voz calma, a sustentar bons modos e a perder o hábito de impor minhas ideias ou de contradizer as dos outros sem necessidade.
E ajuda-me, Senhor, a viver na obediência aos meus deveres e compromissos, trabalhando e servindo, para não incomodar ninguém.
(André Luiz)

André Luiz (Biography)

André Luiz (Biography)


 
In his last life, he was a medical doctor and researcher, in the early 20th century.  Today, Spiritists know the spirit author, André Luiz, as a magnificent messenger, teacher and friend, one who is greatly admired and honored for his literary contributions to the advancement in mankind’s understanding of spirit matters.  From the moment his first book, “Nosso Lar” was published in Brazil, in 1944, after having been psychographed by the Brazilian, Spiritist medium, Francisco Candido Xavier, also known as Chico Xavier, André Luiz captured the hearts and minds of his readers.  “Nosso Lar” was the first in a series of novels that would literally catalyze the Spiritist movement, by awakening readers to the “tangibility”, so to speak, of spirit life and of the interaction between the spiritual and material worlds. We could, perhaps, say that the study of Spiritism, as we know it in more recent years, would not be the same without the literary gifts presented by André Luiz and his loyal medium, Chico.
 
Faithful to the indispensable and solid foundation found in Allan Kardec’s codification of Spiritism, the collection of novels from André Luiz, in reality  an amazing, non-fictional, first-hand account of the author’s educational and transformational experiences in the spirit realm, literally bring to life the teachings of Spiritist philosophy, the revealing observations of Spiritist science, and the unequivocal operation and justice of the natural laws that regulate life.  
 
About “Nosso Lar” Andrea Dessen writes¹,
“André Luiz acts as a reporter on conditions in the spirit world, revealing details of its life, people, places, and organization.  He does so through the lens of his reflections on his own after-death experience, and his struggles to make sense of his new reality.  In this very personal account, André Luiz reveals his identity as a medical doctor who practiced in southeastern Brazil in the first decades of the twentieth century, and who left the physical body a few years prior to the beginning of World War II.  A true skeptic at the time of his demise, he is initially shocked at the discovery that death is nothing more than a doorway to a new and richer life.  As time progresses, however, he undergoes inevitable experiences and teachings in the spirit realm which lead him to a better understanding of life’s meaning”.
 
This progress that began for André, or “André”, in “Nosso Lar”, continued on, as narrated by André in the books to follow.  In each book,  “André” takes readers along with him as he accompanies his mentors and other friends he makes along the way, in carrying out different tasks that take them to a variety of places.  Readers, especially those new to Spiritist ideas, will be surprised by the realities of spirit life, as seen through André’s eyes2, and by how much we interact with those living beings who are not presently incarnated. Yet, that is the beauty of André’s accounts.  We may know, for example, that God helps us in our troubles, or that we need to trust God’s justice and wisdom.  André however, observes the literal “embodiment” of this true love and compassion, executed by his mentors and friends who consider themselves God’s workers.  On top of all this, what André discovers along this journey and shares with his readers, include ideas and concepts that reveal the spiritual mechanisms behind physical phenomena that science is only now discovering !   Whether André is acquiring new scientific awareness or being taught important moral lessons, as readers, we feel like we are right there, learning along with him.  We get to read about the people, places, and events that make us see life in a whole new way.  Over time, the impact that all these experiences have on André, and the way they transform him is educational and inspiring. 
 
Despite the newness of ideas, and, in some cases, the complexity of concepts covered, André Luiz shares them with us in a language that is both comprehendible and captivating. In addition to the novels discussed here, André Luiz wrote several books with messages that both inspire superior thoughts and sentiments and guide our behaviors in the right direction.  The beloved Chico Xavier is no longer living among us here on Earth.  However, as Spiritists, and as people, in general, we will all benefit from the contributions that André has already made and from the fruit of his collaboration with Chico Xavier.
 
¹ Andrea Dessen, Ph.D, Project (translation) Director of the Allan Kardec Educational Society (A.K.E.S), in the introduction to the book, version of translation published by A.K.E.S.
2 The authors of the André Luiz biography on the site of the André Luiz Spiritist Center, in Guara-DF, Brazil (
http://www.cealdf.org.br), remind us that, in part, André’s descriptions are similar to ones that that existed from the early times of “modern spiritualism” – for example, those registered by Andrew Jakson Davis (1826-1910), but were later forgotten.”

Source: http://www.explorespiritism.com/Biographies/Andre%20Luiz.htm

Nos instantes difícieis (Chico Xavier | André Luiz)



Nos instantes difícieis (Chico Xavier | André Luiz)

Nas dificuldades do dia-a-dia, esqueça os contratempos e siga em frente, recordando que Deus esculpiu em cada um de nós a faculdade de resolver os nossos próprios problemas.

A vida é aquilo que você deseja diariamente.

A renovação autêntica tem de começar em nós mesmos.

Você prepara o caminho de quaisquer ocorrências pensando em torno delas.

A palavra é porta de entrada para as suas realizações.

Carregar ressentimentos será bloquear os seus próprios recursos. Encolerizar-se é dinamitar o seu próprio trabalho.

Não sofra hoje pela neurose que talvez lhe venha comprovar a compreensão e a resistência, em futuro remoto.

Os problemas existirão sempre ao redor de nós e apesar de nós.

Olvide ofensas e desgostos, tribulações e sombras e continue trabalhando quanto puder no bem de todos, recordando que o tópico mais im-portante de seu caminho será sempre servir.

Homossexualidade na Visão Espírita (Fórum Espírita)

Homossexualidade na visão espírita (Fórum Espírita)

Em declaração ao Jornal Folha Espírita de 1984, Chico disse:
“Não vejo pessoalmente qualquer motivo para criticas destrutivas e sarcasmos incompreensíveis para com nossos irmãos e irmãs portadores de tendências homossexuais, a nosso ver, claramente iguais às tendências heterossexuais que assinalam a maioria das criaturas humanas. Em minhas noções de dignidade do espírito, não consigo entender porque razão esse ou aquele preconceito social impediria certo numero de pessoas de trabalhar e de serem úteis à vida comunitária, unicamente pelo fato de haverem trazido do berço características psicológicas e fisiológicas diferentes da maioria. (…)
No site do Instituto André Luiz encontramos opiniões de Emmanuel e de André Luiz sobre o homossexualismo.
A homossexualidade, também hoje chamada transexualidade, em alguns círculos de ciência, definindo-se, no conjunto de suas características, por tendência da criatura para a comunhão afetiva com uma outra criatura do mesmo sexo, não encontra explicação fundamental nos estudos psicológicos que tratam do assunto em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível, à luz da reencarnação (…) e o mundo vê, na atualidade, em todos os países, extensas comunidades de irmãos em experiência dessa espécie, somando milhões de homens e mulheres, solicitando atenção e respeito, em pé de igualdade ao respeito e à atenção devidos às criaturas heterossexuais. (Emmanuel)
Já o espírito Ramatis, no livro “Sobre a Luz do Espiritismo”, ditado através da mediunidade de Hercílio Maes, declara:
PERGUNTA: — A tendência de buscar uma comunhão afetiva com outra criatura do mesmo sexo, conhecida por homossexualidade, implica em conduta culposa perante as leis Espirituais?
RAMATÍS: — Considerando-se que o “reino de Deus” está também no homem, e que ele foi feito à imagem de Deus, evidentemente, o pecado, o mal, o crime e o vício são censuráveis, quando praticados após o espírito humano alcançar frequências muito superiores ao estágio de infantilidade. Os aprendizados vividos que promovem o animal a homem e o homem a anjo, são ensinamentos aplicáveis a todos os seres. A virtude, portanto, é a prática daquilo que beneficia o ser; nos degraus da imensa escala evolutiva. O pecado, a culpa, são justamente, o ônus proveniente de a criatura ainda praticar ou cultuar o que já lhe foi lícito usar e serviu para um determinado momento de sua evolução. A homossexualidade, portanto, de modo algum pode ofender as leis espirituais, porquanto, em nada, a atividade humana fere os mestres espirituais, assim como a estultícia do aluno primário não pode causar ressentimentos no professor ciente das atitudes próprias dos alunos imaturos. Pecados e virtudes em nada ofendem ou louvam o Senhor, porém, definem o que é “melhor” ou pior para o próprio ser, buscando a sua felicidade, ainda que por caminhos intrincados dos mundos materiais, sem estabilidade angélica. A homossexualidade não é uma conduta dolosa perante a moral maior, mas diante da falsa moral humana, porque, os legisladores, psicólogos, e mesmo cientistas do mundo, ainda não puderam definir o problema complexo dos motivos da homossexualidade, entretanto, muitos o consideram mais de ordem moral do que técnica, científica, genética ou endócrina. Fonte: Grupo Universalista Jesus em seu lar
Em outra pergunta, Ramatis confirma a declaração de  Emmanuel:
PERGUNTA: — Mas o que realmente explica o fenômeno da homossexualidade?
RAMATÍS: — É assunto que não se soluciona sobre as bases científicas materialistas, porque, só podereis entendê-lo e explicá-lo, dentro dos princípios da reencarnação.
Como podemos notar, irmãos, para a Doutrina Espírita o homossexualismo é apenas uma estágio evolutivo que não fere as Leis Divinas e muito menos se trata de um equívoco do Criador.  O que vale é a reforma íntima, independente da orientação sexual.
PERGUNTA: — Que dizeis desse estigma de homossexualidade, quando as opiniões se dividem, taxando tal fenômeno de imoral, e outros de enfermidade?
RAMATÍS: — Sob a égide da severa advertência do Cristo, em que “não julgueis para não serdes julgados”, quem julgar a situação da criatura homossexual de modo antifratemo e mesmo insultuoso, não há dúvida de que a Lei, em breve, há de situá-lo na mesma condição desairosa, na próxima encarnação, pois, também é de Lei “ser dado a cada um segundo a sua obra”. Considerando-se nada existir com propósito nocivo, fescenino, imoral ou anormal, as tendências homossexuais são resultantes da técnica da própria atividade do espírito imortal, através da matéria educativa. Elas situam o ser numa faixa de prova ou de novas experiências, para despertar-lhe e desenvolver-lhe novos ensinamentos sobre a finalidade gloriosa e a felicidade da individualidade eterna. Não se trata de um equívoco da criação, porquanto, não há erro nela, apenas experimento, obrigando a novas aquisições, melhores para as manifestações da vida.
O Dr. Andrei Moreira, presidente da Associação Médico-Espírita de Minas Gerais, em entrevista concedida para o médium e terapeuta Wanderley Oliveira, diz:
O Espiritismo recomenda a todas as criaturas a conscientização a respeito da sacralidade do corpo físico e da sexualidade, como fonte criativa e criadora, destinada a ser fonte de prazer físico e espiritual, sobretudo de realização íntima para o ser humano, em todas as suas formas de expressão.
Para o Dr Inácio Ferreira, médico psiquiatra desencarnado em 1988 e que escreve a partir da mediunidade de Carlos Baccelli:
“O homossexualismo deve ser compreendido por nós outros como uma das muitas experiências que o espírito vivencia em sua trajetória, para que, finalmente, aprenda a verdadeiramente amar para além dos implementos genésicos que o caracterizam como homem ou mulher! Com o meu carinho, o irmão sempre agradecido, INÁCIO FERREIRA.” Uberaba – MG, 8 de setembro de 2009
Na Wikipedia encontramos um parágrafo que reforça tudo que foi citado até aqui:
O Espiritismo crê que o espírito humano não tem sexo e que um mesmo espírito pode em diferentes encarnações habitar igualmente o corpo de um homem ou de uma mulher, sendo capaz de amar homens e mulheres. Não existe uma posição oficial sobre a homossexualidade. Alguns doutrinadores, como José B. de Campos, pregam que a questão mais importante no tocante à homossexualidade é a promiscuidade, aconselhando o homossexual a tomar um parceiro e constituir um lar [13]. O doutrinador e médium Divaldo Franco posiciona-se de forma semelhante, frisando que o homossexual, como o heterossexual, será julgado conforme sua conduta moral, independente da sexualidade[14]. (Homossexualidade e religião)

Em momentos difíceis (André Luiz)

Em momentos difíceis (André Luiz)
Quando você se observe à beira da impaciência, capaz de arrojar-lhe o coração ao espinheiro da angústia, conte as vantagens de que dispõe, de modo a imunizar-se contra o assalto das trevas. 
Desentendimento em família… 
Recorde aqueles que desejariam encontrar alguém, até mesmo para simples discussão, na soledade crônica em que se identificam. 
Amigos que se afastam… 
Reflita na provação daqueles que nunca os tiveram. 
Agressões…
Pense no cérebro equilibrado de que você está munido para agir em apoio aos companheiros doentes da alma. 
Criaturas queridas em problemas graves do sentimento… 
Medite na sua tranqüilidade e segurança, pelas quais, por enquanto, consegue permanecer livre de obsessões. 
Tarefas em sobrecarga, compelindo você a desânimo e cansaço… 
Gaste alguns momentos, examinando a luta dos irmãos sem qualquer possibilidade de emprego na garantia da própria sustentação. 
Aborrecimentos… 
Avalie a importância de algumas frases de reconforto que você pode levar a companheiros enfermos ou compreensivelmente abatidos pelo sofrimento que os subjuga. 
Lar em desajuste… 
Um olhar para os irmãos que caminham sem teto. 
Some as bênçãos de sua vida e vacine-se contra o desespero, porque o desespero é um vulcão de fogo e sombra, cuja extensão nos domínios do desequilíbrio e da morte ninguém pode calcular. 
André Luiz